Relevos do Mato Grosso

Planaltos de Mato Grosso

planaltos-mt-1 Relevos do Mato Grosso

Planalto e Chapada do Parecis

São planaltos que se estendem no sentido leste-oeste, indo do Mato Grosso até Rondônia, caracterizados pela presença de terrenos sedimentares. Suas altitudes atingem cerca de 800m. Apresentam o relevo de chapadas de topo plano que servem como divisores de águas das bacias do Amazonas-Paraguai. É uma das maiores extensões de terras planálticas agricultáveis do planeta.

Planaltos Residuais Sul-Amazônicos

São planaltos cristalinos que se estendem desde o sul do Pará até Rondônia. Têm o aspecto de uma vasta área plana com morros de topos arredondados, distribuídos pelo espaço de forma descontínua. Ao lado desses morros encontram-se áreas de coberturas sedimentares antigas, que apresentam topo plano e correspondem às chapadas, como a do Cachimbo. Nessa formação, localiza-se a serra dos Carajás, onde há grande ocorrência de minerais, como ferro, manganês, cobre e ouro. Em Mato Grosso, destacam-se as serras dos Apiacás e dos Caiabis.

Serras Residuais do Alto Paraguai

São terrenos predominados por rochas cristalinas e rochas sedimentares antigas, e compõem o cinturão orogênico Paraguai-Araguaia. Estão concentrados ao sul e ao norte do Pantanal Mato-Grossense. A porção localizada em Mato Grosso corresponde à Província Serrana.

Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná

São dominados pela presença de terrenos sedimentares com formação arenítico-basálticas. Estendem-se de Goiás até o Rio Grande do Sul, abrangendo a faixa ocidental dessa região. Suas altitudes atingem cerca de 1.000 m. Em Mato Grosso destacam-se a Chapada dos Guimarães e as Serras e planaltos de São Vicente.

 

Planícies de Mato Grosso

planices-mato-grosso Relevos do Mato Grosso

Planície do Rio Araguaia

Estende-se pelas regiões Norte e Centro-Oeste. É uma região plana, com altitudes de até 200 metros, constituída por sedimentos recentes, que resultaram na formação da Ilha do Bananal, a maior ilha fluvial do mundo. A vegetação predominante é de cerrados abertos e campos limpos. Corresponde à região do Baixo Araguaia em território mato-grossense, onde a principal cidade é São Félix do Araguaia.

Planície e Pantanal Mato-Grossense

É uma área que ocupa a parte mais ocidental do Brasil Central, estendendo-se também pela Bolívia, Paraguai e Argentina. É um prolongamento em território brasileiro da Planície do Chaco. Suas altitudes não ultrapassam os 100m acima do nível do mar. É caracterizada pela deposição sedimentar recente, no verão-outono temos o período de cheias que tornam esta área uma das mais extensas planícies alagadas do planeta. Localiza-se na porção sudoeste do território mato-grossense.

Planície e Pantanal do Guaporé

Ocupa trechos do estado de Rondônia e de Mato Grosso. É uma forma de relevo plana e pantanosa, com altitude média de 200 metros. Aparece no extremo oeste de Mato Grosso, na fronteira com a Bolívia.

 

Depressões de Mato Grosso

depresao-mato-grosso Relevos do Mato Grosso

Depressão do Araguaia

Localiza-se na região central do Brasil, acompanhando o rio Araguaia. Suas formas de relevo são quase planas e de baixas altitudes que não passam de 350m. Corresponde em Mato Grosso à região do Vale do Araguaia, onde a principal cidade é Barra do Garças.

Depressão Cuiabana

São terrenos localizados na parte central do Brasil, caracterizados pela presença de terrenos sedimentares e de altitudes moderadas que oscilam entre 150 a 400m. Corresponde à chamada Baixada Cuiabana, termo comumente utilizado pelos mato-grossenses para se referir ao local. É onde se localiza Cuiabá.

Depressão do Alto Paraguai-Guaporé

Caracteriza-se pelo predomínio de rochas sedimentares. Está localizada no extremo norte da Planície do Pantanal e a Chapada dos Parecis, no Mato Grosso. Sua altitudes variam entre 150 a 200m. Corresponde aos vales dos rios Paraguai (Barra do Bugres) e Guaporé (Pontes e Lacerda).

Depressão Marginal Sul-amazônica

Relevos levemente convexos, com altitude entre 100 e 400m, crescentes de norte para o sul. Intensa presença de relevos residuais ou por intrusões graníticas ou por coberturas sedimentares antigas do planalto sul-amazônico. Localiza-se na porção norte do estado de Mato Grosso, onde encontram-se cidades como Alta Floresta, Peixoto de Azevedo e Paranaíta.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.