História de Mato Grosso

1718: chegou a Mato Grosso a bandeira de Antonio Pires de Campos ( Arraial de São Gonçalo)

1719: Chegada da bandeira de Pascoal Moreira Cabral. Fundação do Arraial da Forquilha.

1722: Miguel Sutil descobre ouro ás margens do Córrego da Prainha surgindo as “Lavras do Sutil’

1731: Os irmãos Paes de Barros descobrem ouro na região do rio Guaporé ( “ Mato Grosso”)

1719: Pascoal Moreira Cabral é aclamado pela população do Arraial da Forquilha “ guarda-mor”. Entretanto seu nome não é aceito pelas autoridades paulistas, que nomeia Fernão Dias Falcão (1724) e João Antunes Maciel (Superintendente-Geral das minas)

1726: Rodrigo Cesar de Menezes, governador da Capitania de são Paulo, resolveu transferir a sede do governo paulista para Cuiabá, mas para isso, teve que primeiramente combater o poder local: Os irmãos Leme.

1727: Rodrigo Cesar de Menezes ao chegar a Cuiabá, elevou o arraial a condição de Vila do Senhor Bom Jesus de Cuiabá, e trouxe para as minas o “quinto”.

Abastecimento das Minas:

Monções: expedições que partiam de São Paulo via rio Tietê em direção as minas de Cuiabá.

Rotas: 1719-1724: rio Tietê,afluentes do rio Tietê, Campo das Vacarias, rio Cuiabá.

1724: rio Tietê, afluentes do rio Tietê, rio Cuiabá. Problemas da rota: Caiapós, Paiaguás e Guaicurus.

Pecuária: mercado interno, criação extensiva, mão de obra: trabalho assalariado “vaqueiro”

Destaque: Fazenda Jacobina ( Cáceres)

Agricultura de subsistência: arroz, feijão, milho e principalmente cana de açúcar(engenhos).

Destaque: Serra Acima, Rio Abaixo

Fronteira no século XVIII:

1748: Criação da Capitania de Mato Grosso

Primeiro Capitão-General: Antonio Rolim de Moura.

1750: Tratado de Madri; através do “UTI possedetis” garantiu a Portugal o domínio da bacia Amazônica e do oeste do Brasil.

1752: Antonio Rolim de Moura recebeu de Portugal a tarefa de construir na região oeste do Guaporé, em lugar salubre, a primeira capital de Mato Grosso; Vila Bela da Santíssima Trindade.

Medidas tomadas por Rolim de Moura para povoar a região oeste:

a) isenção de impostos e perdão das dívidas

b) isenção de impostos e perdão das dívidas

Abastecimento de Vila Bela:

1775: Criação da Companhia de Comercio do Grão –Pará e Maranhão.

Rota: ( porto de Belém→rios da bacia Amazônica)

Principal mercadoria: escravos

Agricultura de subsistência; arroz, feijão, milho

1777: Tratado de Santo Ildefonso: confirmou a posse de Portugal no tocante a raia oeste.

Capitão-general ( Luis de Albuquerque de Melo pereira e Cáceres→construiu cidades e fortes em posições estratégicas norte e sul)

Cidades: Albuquerque, Vila Maria de Cáceres, Casalvasco, Cocais e São Pedro d’El Rey.

Fortes: Príncipe da Beira (rio Guaporé) e o Forte de Coimbra (rio Paraguai)

Sociedade da Mineração

Características: marcada pelamiséria social, possibilidade de mudança social, presença de uma classe ntermediaria, índios a culturados( Guató, Guaná, Bororo, e Pareci), homens livres pobres, escravos negrs e negros forros.

Índios: Deviam ser inseridos na colonização e eram tidos como “as muralhas do sertão” .

Quilombo do Piolho ou Quariterê:

Localização; região do Guaporé

População: negros, índios cabixis e caburés.

Economia: subsistência

Governo: Rainha Teresa de Benguela.

Primeira tentativa de destruição: Luis de Albuquerque.

Destruição: João de Albuquerque.

Aldeia da Carlota

Fundada pelo capitão-general João de Albuquerque.

População: negros, idosos, alforriados

Localização: região do Guaporé.

Rio do Manso ou Cansanção (séculoXIX)

Localização: Chapada dos Guimarães

População: escravos, desertores da guerra do Paraguai, criminosos.

Destruição: Após a guerra do Paraguai.

Outros quilombos: Mutuca, o Pindaituba e o Mata Cavalos (Livramento).

 

logo-carlos-academy História de Mato Grosso

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.